Os benefícios da atividade física para hipertensos.

A hipertensão arterial, também conhecida como pressão alta, pode ser causada por diversos fatores: herança genética, stress excessivo, obesidade, consumo exagerado de álcool e de sal.

Ter a medida de pressão constantemente igual ou maior que 14 por 9 já é considerada alta. No Brasil, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013, 31,3 milhões de pessoas são diagnosticadas com a doença, que é um dos principais fatores de risco para problemas cardiovasculares - principal causa de morte no país. Felizmente é possível preveni-la por meio de hábitos mais saudáveis, como uma alimentação balanceada e prática regular de atividades físicas.

Como a atividade física ajuda no controle da pressão alta?

Pessoas que não praticam nenhuma atividade possuem mais chance de desenvolver pressão alta. Logo, a atividade física tem papel fundamental na prevenção e no cuidado de pessoas já diagnosticadas com hipertensão. Fazer exercícios ajuda a controlar e/ou diminuir o peso e estudos indicam que a pressão arterial pode ser reduzida com a perda de 5% a 10% do peso corporal. É recomendado a prática de atividades físicas por 30 minutos na maioria dos dias da semana.

As atividades físicas aeróbicas como caminhar, dançar, andar de bicicleta, levam a uma maior produção de substâncias que relaxam as paredes dos vasos e diminuem a pressão arterial depois do exercício. Musculação, pilates e yoga também ajudam a reduzir a pressão arterial de pessoas não hipertensas e entre pessoas com pressão alta devem ser complementares aos exercícios aeróbicos. Outro efeito protetor das atividades físicas é o aumento do HDL, o colesterol bom, que protege os vasos da aterosclerose (placas de gordura na parede vasos).

Ao praticar uma atividade física prazerosa é liberada endorfina e serotonina, substâncias que contribuem com a redução dos valores da pressão arterial por proporcionarem uma sensação de bem-estar, fortalecerem o sistema imunológico, aliviarem dores, diminuírem a ansiedade, o estresse e consequentemente melhorarem o humor.

Vale lembrar que, além da prática de atividades física, os cuidados com a pressão envolvem também uma alimentação saudável, com consumo moderado de sal, gorduras e álcool. E muitas vezes, caso já haja o diagnóstico de hipertensão, será necessário o uso de medicamentos específicos para cada pessoa, que devem ser prescritos por um médico.

Tenho pressão alta, que cuidados devo ter ao praticar atividade física?

É muito importante fazer uma avaliação de saúde antes de começar a praticar atividades físicas. Para pessoas com hipertensão estágio 2 (valores iguais ou maiores a 160/100) é fundamental o acompanhamento de um profissional.

De modo geral, as atividades leves e moderadas são seguras para os praticantes. É importante iniciar de forma gradativa, ou seja, ir aos poucos progredindo para um ritmo mais intenso.

Uma dica importante é ir desacelerando a atividade devagar, sem interrompê-la repentinamente. Quando fazemos esforço físico, nossa musculatura necessita de mais sangue e para isso os batimentos cardíacos e a circulação aumentam. Ao interromper a atividade sem desacelerar, diminuímos o fornecimento de sangue para os músculos que estavam ativos e há um grande risco de tonturas, desmaios e arritmias pós-exercício.

Inspirar e expirar são algo automático e a importância da respiração e seus efeitos no corpo, muitas vezes, passam despercebidos. Mas é importante prestar atenção na respiração na hora de se exercitar. Prendê-la durante a atividade ou execução de algum movimento eleva indesejavelmente a pressão durante o exercício. Respirar profundamente leva a uma diminuição do ritmo cardíaco e da pressão arterial, além de favorecer o relaxamento dos músculos, o que gera efeitos positivos, inclusive na redução da ansiedade e na melhora da qualidade do sono.